terça-feira, 28 de julho de 2009

Eis que ele retorna
Manso e denso
E na mansidão
Trouxe-me o desejo
De ser lua
Intensa e nua
De ser sol
E ardente
Envolver-me
Em seu corpo quente
De ser vento
E Numa nuvem
Clarinha de algodão
Desaguar nessa imensidão
Que é o mar do teu ser
E só assim me entregar
E me envolver.
Só assim me esquecer.

Um comentário:

  1. Que lindo, amiga...assim quem não se esquece?

    Beijo grande

    Damáris

    ResponderExcluir